Shimano XTR 2011

A gigante do setor de componentes para bicicletas lança a nova linha XTR voltada para o publico competidor em Cross Country (XC) e All Mountain (AM) e para público normal, com a linha Race. Como sempre, a tônica do lançamento é a redução de peso!

Vamos as novidades da linha.

O sistema de cassete terá 10 pinhões (Dyna-Sis) e as coroas podem ser em grupo de 2 (2×10) ou 3 (3×10), como na linha XT e SLX, já lançadas e na cola da SRAM.

O sistema de freio foi reprojetado, agora chamado de Ice-Tec, tem por finalidade diminuir a temperatura durante a fenagem e aumentar a vida útil dos componentes. O disco tem a alma de alumínio e as superfícies externas de aço inoxidável.

A pinça é usinada a partir de um único bloco.

Os manetes do freio são um show à parte. Extremamente pequenos, o óleo é colocado através de um pequeno funil, tal o tamanho da peça.

Como na sua grande concorrente, os trocadores podem ser integrados ao manete do freio (I-spec), fazendo um único conjunto.

Os pedais também foram remodelados, tendo agora dois modelos: o race e trail. O primeiro tem um perfila mais baixo e é mais aberto, facilitando a limpeza, até aqui um dos calcanhares de Aquiles do pedais Shimano. O outro é mais amplo, tendo uma pequena plataforma, como os Egg Beater Candy.

O desviador traseiro (RD-M980) usa a tecnologia Shadow e tem boa parte das peças em material compósito. São oferecidos dois comprimentos, a gaiola mais curta (GS) para a linha race e a um pouco mais longa, SGS, para a versão trail. Ambos perderam algumas gramas!

A corrente foi modificada e ganhou pinos ocos para diminuir peso. Segundo a Shimano, mesmo mais leve e mais estreita, ela é mais resistente que a de nove velocidades.

Os cassetes são um show de tecnologia. Três coroas são montadas sobre uma aranha e cinco pinhões são de titânio! São oferecidas nas relações 11-34 e 11-36.

As rodas também seguem a tendência de dupla aplicação. Existe o modelo race e o modelo trail. Ambas são de alumínio ligadas com escândio, raiadas e para uso sem câmara (tubeless).

O peso total do conjunto race foi reduzido em 298 gramas. Já para o trail houve um aumento de peso de 283 gramas.

Que alinha XTR ficou linda, isto é inegável. Vale o preço que será cobrado? Provavelmente não, mas os aficionados por peso pluma e tecnologia vão colocar em suas bikes com muito prazer. Vale lembrar que muita coisa lançada agora pela Shimano já é de conhecimento do público que acompanha a americana SRAM, da qual, também, sou fã de carteirinha.

Depois disto, o que virá?

Share