Como Curitiba maltrata seus pedestres

Muito se tem falado nos ciclistas. Ano após ano vamos ganhando espaço na mídia, talvez devido as ações cicloativistas. Neste mesmo período, outro ator das ruas vem sendo, sistematicamente, maltratado. O pedestre.

Esta semana, em seu excelente blog Alexandre Costa nascimento, calculou e publicou o tempo destinado ao semáforo de pedestres na esquina das ruas Visconde de Guarapuava e Mariano Torres. Diga-se de passagem, que o tal semáforo foi uma conquista dos ciclistas! O tal semáforo dá apenas 5 segundos para a travessia, leia mais aqui.

A diretora de Engenharia de Tráfego da Setran, Guacira Civolani, informa que existem 5 ciclos diferentes durante o dia, por causa da dinâmica do trânsito. Mas, pasmem, o maior ciclo para os pedestres é de 10 segundos mais 5 com o sinal piscante. Refazendo as contas que o Alexandre já fez, o pedestre tem de andar a 7,2 km/h (em velocidade constante). Ora, a velocidade de caminhada normal é próxima de 5 km/h. Tire as suas conclusões! E se você for idoso, tiver algum problema como locomoção, esqueça: aquela rua não é para você!

Pois bem, não satisfeita, talvez, com as críticas do repórter, ela diz que a equipe técnica (?) trabalha com a ideia de fazer a travessia em dois tempos, criando uma espécie de ilha no canteiro central da Visconde de Guarapuava. Criativos estes técnicos, não? Será que eles andam a pé? Outra pérola da diretora é que os ônibus teriam prioridade sobre os pedestres pois eles carregam… pedestres em seu interior! Os ônibus vieram à tona pois os mesmos começaram a atrasar sua viagens por causa do dito semáforo.

Bem, esta novela vai longe. Mas existem uma série de outras travessias em Curitiba onde não há semáforo para pedestres, muito menso faixa de segurança. E tão cedo, por causa desta equipe técnica, não terão. No final do ano passado foi instalado um semáforo para pedestres/ciclistas, na esquina da Marechal Deodoro e a mesma Mariano Torres. Está até hoje desativado. Quem passa por ali sabe da necessidade deste semáforo. Quando será ativado? Pergunte ao prefeito!

Clique para ampliar. Fonte: Google maps.

Reconhece o local? Centro Cívico, rotatória entre a Cândido de Abreu e a Pç. N. S. de Salete. Ali do lado é a prefeitura e o palácio do governo. Cadê as faixas de segurança para pedestres? Se você procurar vai encontrá-las uma quadra antes. Ou seja, em Curitiba anda bem quem anda motorizado. Anda devagar é verdade, por que os congestionamentos são muito mais comuns. E o pedestre? Este tem a sua disposição calçadas cheias de buracos (torça para não chover, senão serão poças), calçadas estreitas, obras invadindo o espaço público, ruas sem semáforos para pedestres, motoristas que não respeitam os semáforos. Onde estão os agentes da SETRAN durante o dia? Por que não multam estes péssimos motoristas que invadem as faixas (dê uma paradinha ali na Conselheiro Laurindo com a 13 de maio e veja a barbárie diária). Por que maltratam tanto os pedestres?

Curitiba já foi uma boa cidade para se viver. De uns tempos para cá ela vem priorizando cada vez mais o transporte individual, criando binários, viadutos, outras obras de arte, em detrimento da grande maioria dos cidadãos que atravessam a cidade a pé, de ônibus ou de bicicleta. Qual será a motivação desta escolha?

Share