Dicas para um bom pedal

Este texto foi escrito por Daniel Balsa, da revista Prólogo, com o auxílio de Cleber Anderson, da Anderson Bicicletas, e pelo treinador Rodrigo Taddei, da Limiar Assessoria Esportiva.

Verificar a bike

Antes de subir em sua bicicleta, você deve sempre fazer uma vistoria nela. Analisar as condições dos pneus, dos freios, das marchas, do guidão e dos componentes em geral é imprescindível. Regule o que for necessário e lubrifique as engrenagens com algum óleo especial quando for preciso.

Segurança

Nunca deixe de usar capacete. Segundo as estatísticas, a maioria das mortes do ciclismo é causada por pancadas na cabeça. “Este equipamento é fundamental. Procure comprar um que o casco seja injetável na estrutura e que tenha a aprovação da norma mundial”, disse Cleber Anderson, da Anderson Bicicletas.

Óculos e luvas

Para evitar que insetos, galhos de árvores, poeira e detritos em geral possam machucar seu olho use sempre um óculos. As luvas protegem as mãos, que tocam primeiro o solo em caso de quedas. Estes itens são importantes para sua segurança, assim como os faróis, caso sua pedalada seja durante a noite.

Noções de mecânica

Aprenda a consertar sua bike, não apenas visando economizar com um profissional, mas, principalmente, para salvar seu passeio ou treino. Um câmbio torto, um freio desajustado, um pneu furado podem acabar com sua brincadeira. Se não souber como proceder nestes casos, terá de voltar à pé. “Um curso de mecânica emergencial é o mínimo que deve ser feito”, comentou Anderson.

Pneus

Sempre tenha consigo um kit para trocar ou remendar seu pneu em caso de furo. Leve uma ou duas câmaras reservas e também espátulas, para remover o pneu da roda. Não se esqueça de uma bomba de ar.

Hidratação

Quanto mais leve for sua bicicleta, melhor será seu rendimento. Mas se tem um peso que você não pode deixar de carregar é o da sua caramanhola cheia de água ou isotônico. Não economize na hidratação: procure se hidratar a cada 15 minutos, tomando um bom gole de água ou isotônico. Se for fazer um treino longo, leve mais garrafinhas. Caso ache necessário, porte um camelbacks, aquelas mochilas com recipiente para colocar líquidos, e leve géis de carboidratos e barras de proteínas.

Vestimenta

As roupas justas são mais aerodinâmicas e os movimentos ficam mais livres, além da pele ficar mais protegida. Escolhe roupas de material sintético, que são mais leves e voltadas especificamente para atividades esportivas. “Nesta parte você deve fazer um investimento um pouco maior, principalmente nas bermudas. Escolha aquelas nas quais o forro seja de material com rápida absorção”, contou Cleber Anderson.

Como parte de segurança, opte por vestimentas mais coloridas e chamativas, ficando mais visível aos motoristas.

Nunca confie na previsão do tempo

Se você está disposto a treinar, independentemente do clima, passe um protetor solar e leve uma capa de chuva ou jaqueta quebra-vento impermeável. Não se arrisque a enfrentar um temporal ou um forte sol sem estar prevenido.

Planejamento em seu treino

Este é o ponto inicial e principal antes de estipular uma meta. Assim que você definiu um objetivo, deve saber como vai alcançá-lo. “Nesta fase, é muito importante conversar com algum treinador ou um ciclista com mais rodagem para estipular os treinos e os caminhos para você chegar à sua meta”, disse o treinador Rodrigo Taddei, da Limiar Assessoria Esportiva.

Persistência e motivação

Persistir é muito importante para você seguir seu cronograma de treinamento e estar motivado para treinar é um outro passo para seu objetivo. Quando bater aquela vontade de não pedalar, pense que sua meta ficará mais distante. Desista deste negativismo e insista em seu treino. “O fato de estar motivado já vale 20% a 30% do desempenho”, comentou o treinador.

Pazer em pedalar

Mas também não adianta levar o ciclismo apenas como uma forma de se manter ativo se não tiver prazer. Nestes casos, procure um outro lugar para pedalar. Se possível, chame os amigos para te acompanhar. “Antes de mais nada, a pessoa tem de gostar de treinar. Claro que em alguns dias a disposição é menor, mas os treinamentos devem ser prazerosos para o ciclista”, finalizou Taddei.

Share