Mais uma centúria: São José – Tijucas

Ontem fui dar uma pedalada. Marquei com o Marcos para fazermos um pedal pela região do Matulão, em Tijucas do Sul, mas por uma falha de comunicação, quando cheguei no trevo de Tijucas o Marcos não estava lá. Peguei o celular e o chamei uma, duas vezes e nada. Logo depois recebo uma chamada e pela voz de sono deu para perceber que ele estava dormindo!

Desfeito o mal-entendido segui para Tijucas e dali sairíamos para um pedal leve, já que eu cheguei na casa dele com o odômetro em 45 km. Logo apareceu o Giovane, que voltou a pedalar e decidimos ir para os lados de Campo Alto, o que iria aumentar o meu pedal em uns 30 km. Quem tá na chuva pode se molhar, não é mesmo?

Lá fomos nós, mais para o sul, passamos por estradas já devidamente pedaladas e incluídas no gps e algumas novas. O Giovane voltou depois de uns 20 km pedalados, pois ainda esta fora de forma, ou melhor, não consegue acompanhar os pedaladores de elite: Marcos e eu.

Chegamos no Campo Alto e seguimos para o norte pela estrada velha de Joinville, que precisamos exploarar melhor, pois ela ainda deve existir em parte da sera do mar, mas isto fica para um próximo pedal. Logo chegamos no asfalto, bem do lado do trevo e continuamos a subir, sempre margeando a BR-376. Em uma das bifurcações o Marcos voltou para Tijucas via Faxina e eu segui subindo, em direção a Contenda. Chegando no trevo do Rio de Una lembrei de procurar a chácara de um amigo e decidi ver achava. Não estava com um mapa em mãos então fui por onde achava que era. Depois de algumas subidas e descidas e duas estradas parcilamente exploradas desisti de procurar. Hoje, conversando com ele, descobri que parei a menos de 100 da porteira. E o pior, tinha um baita de um churrasco, que eu perdi!

As 14:00 cheguei em casa, quase morto, pois o sol estava de renguear cusco, como dizem os gaúchos!

Total do pedal: 125 km. Mais dados cliquem em São José – Tijucas (Mountain Biking) .

Share