Pedal domingueiro

Domingo à tarde, convida um, convida outro, ninguém disponível para sair. O jeito é ir mesmo solo. Peguei a bicicleta e saí rumo a Linha Verde, aquela porcaria em que foi transformada a BR-476. Hoje, um domingo, menos pior. O engraçado é que você via seguindo pela ciclovia e ela some! Bem, entre pedalar em cima da calçada (a ciclovia esta em cima da calçada, acho…) e pedalar na canaleta, não tem dúvida, vamos pela canaleta. Um ou outro ônibus azul e mais ninguém, dá para manter um bom ritmo.

Segui até o Pinheirinho, passei pelo terminal e entre na rua Winston Churchill até o Novo Mundo, onde peguei a Arthur Bernardes e aquela outra ciclovia que é uma maravilha: cheia de zig-zag e pedestres passeando com cachorros, patins, carrinhos de bebê e o que você puder imaginar.

Dali subi pela Eduardo Sprada, desvie um pouco para pegar um atalho pela Universidade Positivo, que não deu certo e acabei pedalando um pouco mais até o contorno Norte. Dali segui pela BR-277 até o Parque Barigui, outro local onde a ciclovia, perfeitamente marcada e, também, solenemente ignorada pelos frequentadores do parque. Subi até as Mercês e depois de um descidão logo cheguei em casa.

Números do pedal

Roda girando 2h01min
Tempo parado 0h05min
Odômetro 42,19
Subindo 445 m

 

Share

2 Comments

  • Pingback: Pedaleiro

  • Ótimo circuito, passando por vários lugares diferentes e podendo curtir bastante. Mas, um toque que acho que vale a pena fazer: Curitiba pode não ser a melhor cidade do mundo (eu realmente acho que não é) e pode ter vários defeitos nas ciclovias, mas com esse circuito enorme feito com ciclovia a maior parte do trajeto não dá para reclamar, né? Talvez você esteja sendo um pouco intransigente e não esteja observando a maioria das cidades brasileiras. Fica a dica.

Post a new comment

Your email will not be published.
Submitting comment...