Retrospectiva 2011


Acalme-se, nada daquelas retrospectivas da televisão, com terremotos, enchentes, furacões, assaltos, etc. Por falar nisto, será que eles mostram alguma coisa boa que aconteceu em 2011?

Para mim foi um ano bom, como todos os outros, aliás. Foi o primeiro ano em que pedalei quase todos os dias para o trabalho! E não foram poucos os dias. Vamos as estatísticas:

  • Foram quase 100 dias;
  • 811,5 km;
  • Economia de R$477,50 em ônibus.

As exceções foram dias com muita chuva ou algum compromisso com deslocamento para fora de Curitiba. Foi muito bom, não só pela grana economizada (vai ver que é por isto que a Pref. de Curitiba odeia ciclistas), mas pela alegria de fazer o meu ritmo, conhecer gente que também pedala o trabalho, encontrar amigos e velhos conhecidos, ir pedalando junto com aluno, ganhar sorrisos de bom dia de outros ciclistas, etc, etc. Experimente!

Por outro lado, foram menos pedais com os amigos, poucas viagens e apenas 1164,5 km pedalados por diversão! Desculpas não faltam: moto nova, o joelho reclamando (da falta de pedal) e muito trabalho.

No lado cicloativista muita coisa boa aconteceu em Curitiba: já somos vistos pelo poder público, apesar de as ciclovias continuarem em extinção, a ciclofaixa da Marechal deixar de ser lenda para virar piada, e a ciclofarsa de laser, outra piada curitibana. Para homenagear o Oil Man, a bicicletada fez uma edição especial: todo mundo de Oil Man.

Resumindo, um ótimo ano para as bicicletas, cada vez mais visíveis. Espero que o ano novo traga mais ciclistas às ruas, mais paz no trânsito,menos poluição, menos binários e um prefeito mais engajado com uma cidade melhor para quem vive nela, não apenas marketing, como tem sido nos últimos anos. Feliz ano novo!

Share