Um dia duro

7 ciclistas e um destino

Fotografia por RGG.

Ontem, fizemos mais um programa daquele, convite do Leandro! Descemos a serra pela BR-277, entramos na estrada do Anhaia, que desce 500m em apenas 2 km, e onde já levei um pacote. Desta vez, mais comedido, foi bem tranqüilo. Seguimos até a bicicletaria do Laudeu, pois tinha uma bike com problemas no pedivela.
Daí, uma volta no centro histórico e rumo ao Porto de Cima, onde o Rafael iria pegar a sua carretinha, para subir a serra com ela. Na estrada para Porto de Cima passei por um apuro, quando o motorista de um caminhão resolveu tirar uma fininha. Por mais que se queira ser civilizado, tive de xingá-lo com todos os meus pulmões. Passado o cagaço, chegamos a chácara onde estava a carretinha.

Carretinha atrelada à bike do Rafael, seguimos em direção à estrada da Graciosa, no sentido subida. Caramba, aquilo não termina nunca, mais ainda sob o sol do meio dia. Subi com velocidade média de 8 km/h, fizemos várias paradas e, depois de 1:40 h chegamos ao final.

Foi a primeira escalada e foi de matar. O último trecho, até chegar a barraquinha (primeira para quem desce) é o mais difícil. Ali em cima pegamos a trilha do alemão e, finalmente, descidas. Consegui me recuperar um pouco, mas como o almoço foram dois pastéis, claro que faltava energia.

A trilha do alemão termina na estrada Dom Pedro, a estrada velha, e esta, por sua vez acaba no contorno. Seguimos até a BR-277 e dai para casa. Total: 141 km, meu recorde, com média de 20,7 km/h. A turma estava acabada, mas feliz!

Fotos e os nomes dos participantes assim que o Leandro publicar.

Atualizado: veja mais detalhes em Anhaia, Morretes e Graciosa.

Share