União de Ciclistas do Brasil

Fórum Brasileiro de Mobilidade por Bicicleta

O Transporte Ativo noticiou hoje os primeiros passos para a criação da União Brasileira de Ciclistas. A iniciativa surgiu a partir das discussões realizadas no 1º Encontro Nacional de Cicloativistas, realizado em 2005, na bela cidade de Florianópolis.

A meta atual é que a UCB seja fundada no 3º Encontro Nacional de Cicloativistas a ser realizado este ano. Para tal está sendo formado agora um grupo onde serão discutidos todos os temas relativos à
elaboração do estatuto da entidade e de onde sairão os Sócios Fundadores da UCB.

Leia mais detalhes sobre a UCB.

A pergunta que quero fazer é a seguinte: como você vê a bicicleta ou o ciclismo? Para você é apenas um esporte?

Pois bem, era assim que eu também enxergava o ciclismo. Um esporte e só! Ao me envolver mais com o ciclismo, tendo a facilidade da internet, literalmente na ponta dos dedos, pude perceber que o ciclismo é algo mais do que um simples esporte. E nem vou listar aqui os benefícios para a sua saúde.

O fato é que o ciclismo é um meio de transporte que começa a ter o seu devido respeito em algumas cidades. Se você também acompanha alguns blogs, como o Transporte Ativo, o Apocalipse Motorizado, só para citar dois, deve ter visto as notícias relacionadas a isto.

Amsterdã, Copenhaguem, Bogotá são cidades que priorizam a bicicleta sobre os automóveis. E nós? Aqui em Curitiba, a tão falada capital ecológica, temos algumas ciclovias que acabam por não cumprir o seu papel de facilitar o uso da bicicleta. Elas destinam-se mais ao cicloturismo do que qualquer outra coisa. O que distingue as cidades citadas é que a bicicleta é pensada como um meio de transporte ativo, que divide as ruas e os espaços das cidades com os outros meios de transporte, contribuindo para o uso constante. Você pode ir a qualquer lugar com a sua bike. A bicicleta não fica restrita a alguns espaços, longe de tudo e de todos.

E é disto que precisamos, compartilhar as vias públicas. Carros, motos, ônibus e bicicletas. Parece utópico, mas é possível. É aqui que podemos fazer algo. Que tal reivindicar, junto ao seu deputado, vereador, governador, reitor, seja lá que for, mais espaços para as bicicletas? Sua universidade tem estacionamento só para bicicletas? O supermercado que você freqüenta tem? Existe algum plano de construir ciclovias ou faixas para bicicletas em sua cidade? Que tal começarmos a pedir, a sugerir ou exigir?

Amigo ciclista, passe a bola (ou a roda) para a frente! Vamos agitar.

Share