Rio inaugura sistema de aluguel de bicicletas

Deu no JB:

Sistema de aluguel de bicicletas começa a funcionar na quinta-feira

Bruna Talarico, JB Online

RIO – Todo cidadão com mais de treze anos e posse de cartão de crédito terá direito ao uso gratuito de uma bicicleta – pelo menos no Rio de Janeiro. O projeto municipal Pedala Rio, que inaugura as oito primeiras estações de empréstimo, em Copacabana, nesta quinta-feira, parte de premissas simples. E, baseado no exemplo europeu, tenta trazer à terra do samba um gingado diferente, onde o ciclismo irá misturar o lazer, na orla, à carência de uma integração com os transportes de massa, no resto da cidade.

Nos primeiros três meses de funcionamento do sistema, cinco estações na orla de Copacabana e três no metrô do bairro irão servir de modelo, junto com Ipanema, Leblon e Lagoa, para as outras 50 áreas que serão atendidas, em 15 meses.

De acordo com Sergio Porto, diretor adjunto do Instituto Pereira Passos, responsável pelo projeto, a idéia é assistir a toda a cidade, fazendo da bicicleta uma peça-chave na integração com ônibus, trem e metrô.

– Não é só lazer, é um modo alternativo de transporte – atenta Porto. – É um serviço fundamental na integração com o sistema de transporte de massa.

Se bem-sucedido, o IPP abrirá licitação para empresas interessadas em administrar as áreas não beneficiadas na primeira fase de implantação do projeto. A Serttel, companhia responsável pela administração da etapa piloto, ficará com a concessão das estações de Copacabana, Ipanema, Leblon, Lagoa, Aterro, Botafogo, Flamengo, Centro e Tijuca.

Segundo Carlos Farache, executivo da Serttel, o cadastro e a utilização das bicicletas acontecerá de maneira simples e rápida. Basta um pré-cadastro na internet e uma ligação para o centro de atendimento do serviço na hora da utilização. As bicicletas ficarão disponíveis por meia hora, mas o uso pode ser renovado gratuitamente 15 minutos após a entrega em uma das estações, todas autônomas e monitoradas eletronicamente.

– A lógica é que haja rotatividade – explica Farache, agregando que o fornecimento do número do cartão de crédito serve de garantia contra casos especiais. – O serviço só é gratuito nos primeiros trinta minutos. Se a pessoa quiser ficar com a bicicleta o dia todo, sem devolver, paga uma taxa. Assim como se a bicicleta desaparecer.

Medidas preventivas já foram pensadas para o caso de assalto a clientes. Os usuários deverão, neste caso, registrar a ocorrência e levar o documento até a empresa, que ainda não contratou uma seguradora para proteger o equipamento. Já no caso de desaparecimento, haverá abertura de processo. Para tentar garantir a segurança dos usuários, vigias circularão de moto e farão ronda nas estações. Qualquer problema no equipamento será resolvido pela equipe móvel da Serttel.

Share