Será que é óbvio?

Deu na gazeta de hoje: ruas com binários causam polêmica entre urbanistas.

Para evitar que a cidade pare, a receita está na ponta da língua dos especialistas: investir em transporte público e em modais não motorizados (caminhada e bicicleta), e restringir o uso do transporte individual. Mas Curitiba parece estar indo na contramão desse conceito com a implantação de mão única em várias vias e a formação de binários (ruas paralelas com sentidos opostos). Para especialistas, medidas como essas privilegiam o motorista, tornando vias antes pacatas em vias rápidas.

Carton de Marcos De Las Heras.

Tá aí! Os técnicos carrocratas do Ippuc só enxergam carros. O pedestre que se dane (veja o estado das calçadas), o pequeno comércio que se dane (estacionar onde?), os moradores que se danem (acabou o sossego).

Eu não vou chover no molhado, se quiser ler algo mais contundente veja a morte de uma rua. Mas a ideia de criar binários, a torto e direito, logo transformará as ruas curitibanas no que se tornou São Paulo com os seus viadutos. Compensar a falta de espaço para os carros, criando mais espaço para eles é um contra-senso sem tamanho.

Aí vem uma notícia que parece boa: a nova ciclofaixa. Só que esta mesma ciclofaixa já é prometida há um bom tempo e, vejam no link (bem no final do texto), não tem data para ser implementada! Piada, não é Beto?

Share

1 Comment

  • Renato… Aqui em Recife, padecemos do mesmo problema. E pior, ainda trouxemos o Lerner para ajudar! :))
    O que se ouve na imprensa é Via Mangue, Corredor Norte-Sul, Recondicionamento da Av Norte, binário aqui, novas pontes ali. Mas não se engane, TODAS são iniciativas para deixar as vias mais livres para os carros. Não se fala em reduzir estacionamentos, cobrar mais ISS destes estabelecimentos para indiretamente subir os preços, melhoras reais nos ônibus (ar condicionado seria bom, porque aqui tá é quente!). Ciclovias? hahahahaha Bicicletários? Nem se pensa! A coisa vai tão mal que qualquer dia vou vender uma camiseta com um alvo pintado e a frase “ACERTE NO PEDESTRE”!!! Descortesia, falta de educação ou ruindade mesmo não sei, são outros efeitos desta priorização do carro! Um dia quem sabe, um destes CARROCRATAS é atropelado e com grande repercussão, fique paraplégico e ai APRENDA que a rua não é só para eles! Enquanto isto, seguimos pedalando e desviando!

Post a new comment

Your email will not be published.
Submitting comment...