Itapoá – Vila da Glória – Itapoá

Placa bifurcação

Conforme prometido, já criei a rota no bikely mostrando o trajeto em um dos passeios que fiz: Itapoá, povoado do Saí Mirim, Vila da Glória, Jaca, Figueira do Pontal, Itapoá.
O trajeto é tranqüilo, mas duas coisas o tornam um pouco pesado para os iniciantes: um deles é o areião. Não parece, mas pedalar na areia solta, seca ou molhada (o que foi o meu caso) é de matar. Como havia trechos muito longos com este tipo de piso, a velocidade só cai. Outro trecho é uma subida, depois de tanto caminho plano, com poucos sobe e desce, aparece uma bem razoável. Eu a fiz nos dois sentidos, não sei precisar a altura que subi, mas pelo menos a descida é fascinante.
Bem no topo deste trecho pode-se avistar a baía da Babitonga, um lugar excepcionalmente bonito.

A foto abaixo é um pouco antes de chegar na bifurcação para a cachoeira do Casarão.

Sa? Mirim, São Francisco do Sul.

Pedalando mais um pouco chega-se a tal bifurcação. Mais uns 900 metros e pode-se ver o famoso casarão, em estilo enxaimel, construído por uma família alemã, no começo do século passado. Por módicos R$3,00 você pode conhecer a cachoeira. Infelizmente não a conheci, pois como havia chovido muito pela manhã, e nos dias anteriores, a trilha, no meio da floresta, estava intransitável.

Casarão (da cachoeira)

Logo após descer a serra, nova bifurcação, agora na Vila da Glória. À direita chega-se no estaleiro e no cais do Ferry Boat, e à esquerda o povoado de Vila da Glória. Até aqui meu ciclocomputador marcou 26 km.
Seguindo em frente, mais pedal até a Jaca. Lá peguei à direita em direção a Figueira do Pontal. Aqui já marcava 38,4 km, e logo adiante começa a parte asfaltada. Depois de tanto areião, um pouco de asfalto até que não faz mal. Até chegar no corpo de bombeiros, ponto de partida foram 48,9 km.

Share