Uma poesia

Asfalto na BR-376
Alguns dirão: o Pedaleiro ficou maluco? Não, ainda não. Gosto de poesia, ainda me atreverei a escrever algumas. Enquanto isto vou roubar uma do Domingos Pellegrini, a propósito do CTB.

ESTRADA

Nada mais nesta estrada meu surpreende
nem motorista dando ré em retorno
nem o guarda a aceitar o seu suborno
carona em língua que ninguém entende

Tudo amolece no mormaço morno
em corrupção o pavimento fende
e entre desertos a sumir se estende
feito uma fita num imenso forno

Oásis é posto de gasolina
com mau humor e preços de chantagem
e como sempre os impostos por cima

Vemos Justiça só como miragem
o sol castiga mais do que ilumina
e afinal para onde é a viagem?

Share